O ser humano: espírito, corpo e mente - Solange Galeano

27/10/2012 18:37

   Muito nos apraz saber que, desde que iniciamos nossas atividades neste blog, muitos outros de mesma temática foram criados. Algumas universidades públicas abriram espaço acadêmico para pesquisas sistemáticas na área de educação e espiritualidade, facilitando a aproximação da espiritualidade com a formação humana, e outras aprofundaram os seus estudos. A preocupação com a humanização do ser numa sociedade 'líquida' permeia, evidentemente, essas inéditas aberturas.

   Na busca pelo total desenvolvimento das capacidades e potencialidades do ser humano, foi e é necessário repensar os caminhos que devem ser trilhados pelo sistema educacional. E já é consenso, entre um bom número de estudiosos, que essa nova trilha só terá êxito se considerar os aspectos mentais, emocionais, corporais, relacionais e transcendentes de cada indivíduo.Tal busca justifica o crescente interesse pelo tema, pois, se a escola possui função educacional, é claro que deveria primar pela compreensão e comprometimento com o desenvolvimento integral e individual de cada ser humano.

    Ainda hoje, a educação sistemática, devido a inúmeros fatores (familiares, sociais, econômicos, culturais e políticos), é reduzida a um processo de desenvolvimento apenas cerebral, lógico, cognitivista, mesmo que sob nomes pomposos como construtivismoeducação integral. Sob tal entendimento, a educação, do ponto de vista majoritário dos pais, dos governos, das escolas e das empresas, reduz-se à introjeção, pelos seres humanos singulares, das formas lógicas de uma inteligência desencarnada e objetificante apenas. Isto acontece, porque a educação foi e está reduzida à função de disponibilizar tais formas entre os sujeitos para fins de reprodução e competição econômicas. Os pais, escolas e governos querem seus filhos, alunos e cidadãos mais aptos a incorporar as formas lógicas da inteligência matemático-linguístico-conceitual, mesmo que tais crianças, adolescentes e jovens sejam criados em meio a um grande analfabetismo interior e individual. Esse tipo de sistema educacional, ainda tão presente, talvez possa explicar os aumentos da violência, a falta de estímulo e comprometimento da juventude.

   Vários estudos, elaborados mais recentemente,  denotam que uma educação espiritual é respeitadora daquilo que o ser humano é e pode vir a ser e, em tal sentido, não pode se comprometer com metas homogeneizadoras dos governos e das agências internacionais, a despeito de que compreendamos que um ser humano em formação, que progressivamente entre em contato aprofundado consigo mesmo e com os demais, estará mais propenso, inclusive, a atingir melhor performance naquilo que o sistema dele costuma exigir.

   Em virtude do exposto, o sistema educacional deste século deverá visar à formação humana como um processo capaz de desenvolver e humanizar aquilo que no ser humano precisa de atualização ou se encontra em estado bruto ou não humanizado. A educação é uma parte da formação humana que se caracteriza pela intenção explícita de promover  desenvolvimento em todas as dimensões e áreas do humano que dele necessitam.

    Que mais estudos e pesquisas venham, pois o mundo precisa ser humanizado. 

Solange Galeano de Toledo


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!